A Nobre casa de Guedes

Este blog não poupará as mentiras de Nobre Guedes e os crimes da rede que anos a fio mercadejou ruínas, terrenos e almas, de forma absolutamente impune. A legalidade exemplar de Guedes é um exemplo vergonhoso de violação das leis, do decoro e da inteligência. A cultura de poder deste turiferário da extrema-direita fede e a prosápia nauseia. Leia este blog com lenço à mão...

13.11.04

Guedes doente?

Nos noticiários de sexta-feira e sábado houve eco de uma nova incursão de Guedes pelo tema das demolições.Agora adopta um tom profético-dramático, tipo Pitonisa que vê adiante as chamas de incêndios terríveis.
havendo tantos temas a exigir decisões esta fixação de Guedes na questão das demolições é inquietante sobre as condições em que está. Bagão foi parar ao hospital com um problema cardíaco (felizmente superado!), mas há muito piores doenças, pois essas não se vêem e as suas manifestações são ignoradas pelos afectados.

A conversa de Guedes vem bem resumida no Público de 13-11-04:


«Ministro contra clandestinos de "gente poderosa"

O ministro do Ambiente, Nobre Guedes, disse ontem que vai acabar com a impunidade "de gente poderosa que constrói casas ilegais" nos parques naturais da Arrábida e de Sintra-Cascais. O ministro, referindo-se aos problemas do ordenamento do território, disse que "há gente poderosa com casas ilegais" na Arrábida e em Sintra-Cascais "e nada acontece".

O Governo, prometeu, vai actuar. "Vai ser um espectáculo televisivo, mas tem de ser". Aludindo ao destaque mediático da recente demolição de uma barraca na praia de Mira, que não respeitava o plano da orla costeira, questionou: "O que será quando começarmos a demolir a sério »

Notas breves:
1) A obsessão do Ministro é descaradamente filha da vontade de vingar-se de quem julga que lhe destapou a careca em relação ao negócio que lhe permitiu licenciar a casa de férias na Periquita, no coração do Parque da Arrábida. Não pode haver outra razão para a importância desmedida que dá ao tema tendo tantos entre mãos.
2) A conversa sobre os poderosos é ridícula: o único poderoso é ele e está disposto a abusar do poder para vingança "implacável"(adjectivo dele). Não se percebe o que quer dizer quanto a Sintra, mas nos tais casos da Arrábida estão em causa 3 pessoas: o camponês Florentino (que o Ministro diz querer proteger), o reformado Almeida e Silva e a advogada Merelo, mulher do deputado Magalhães, Deve ser esta a poderosa...
Tudo espremido é então um duelo entre Guedes e um casal da oposição.
Aguarda-se a todo o momento que Guedes peça a Portas que mande avançar a marinha de Guerra até à estrada do Porto Velho, com muita TV, alguns beleguins da câmara de setúbal e um abade para excomungar os dois hereges.

O que impressiona nesta história é que manifestamente o Ministro está "apanhado" pelo espinho da Arrábida. É totalmente certo que acorda à noite estremunhado a ver écrans onde buldozzers arrasam os vestidos da advogada Merelo, entre fagulhas de betão e sons de arrepiar.

Eu acho que é preciso que os amigos levem Guedes ao médico com urgência para uma terapia rápida enquanto é tempo. Talvez seja bom também um fim de semana numa SPA (longe da Arrábida) .

No mundo real o problema é que não há plano para a Arrábida.Sobre isso Guedes não diz nada. E isso diz tudo...