A Nobre casa de Guedes

Este blog não poupará as mentiras de Nobre Guedes e os crimes da rede que anos a fio mercadejou ruínas, terrenos e almas, de forma absolutamente impune. A legalidade exemplar de Guedes é um exemplo vergonhoso de violação das leis, do decoro e da inteligência. A cultura de poder deste turiferário da extrema-direita fede e a prosápia nauseia. Leia este blog com lenço à mão...

25.11.04

DESTAPA-SE O SEGREDO DE GUEDES QUANTO AO FUTURO POPNA?
DESCLASSIFICAR é o NOBRE RUMO?


Guedes quer pôr cá fora um Plano de Ordenamento, sem debate e sem transparência.
Até ao fim de 2004, dizem os assessores.
Mas como?
Uma notícia mt interessante ajuda a destapar parte (qual?) do plano de tapar bocas e parir um plano a todo o vapor.
A QUERCUS revela saber muito sobre as ideias de Guedes, não se percebe bem como...

CLÁUDIA VELOSO escreve o seguinte artigo no Público de 24-11-04 ("Parque Marinho da Arrábida Pode Ser Desclassificado")


A Quercus e a Liga para a Protecção da Natureza (LPN) estão contra uma possível desclassificação do Parque Marinho da Arrábida, no âmbito do Plano de Ordenamento do Parque Natural, e denunciam o que consideram ser um "recuo de 30 anos na estratégia de protecção dos oceanos", pedindo a Jorge Sampaio, em Presidência Aberta sobre o Ambiente, que intervenha nesta matéria.

Por "incapacidade governativa" de compatibilizar todos os interesses, alertam as associações ambientalistas, o Governo prepara-se para propor, no plano de ordenamento da Arrábida, candidata a Património da Humanidade, uma "redução substancial" da Área Marinha Protegida existente, "o que leva, na prática, ao desaparecimento do parque marinho", revela Francisco Ferreira, vice-presidente da Quercus.

Em causa estiveram, acredita o ambientalista, "pressões de particulares, de associações sectoriais e de câmaras municipais, em particular da autarquia de Sesimbra, que não querem ver os actuais usos de pesca regulados e restringidos".

Perante tais "pressões", acrescenta Francisco Ferreira, "o Governo decidiu pela medida mais fácil, não fazendo o trabalho de casa, que seria contratualizar com os ministérios da Agricultura, Pescas e Segurança Social as medidas compensatórias para os pescadores, e definindo áreas alternativas de pesca, eventualmente com mais rendimento".

Para as associações, o parque marinho é uma das "jóias do parque", dotado de uma "biodiversidade inigualável a nível europeu", cuja ausência de protecção pode pôr em causa. A sua localização geográfica, a protecção da costa dos ventos e correntes dominantes, bem como a proximidade aos estuários do Sado e do Tejo e ao canhão submarino de Setúbal, fazem com que exista nesta costa um conjunto de valores que não se encontram em mais nenhum local da Europa, designadamente espécies protegidas por convenções internacionais. Algo que, segundo os ambientalistas, se pode perder com a sobrepesca, o recreio náutico "caótico", a poluição e a pesca lúdica.

A Câmara de Sesimbra é uma das principais visadas pelas acusações dos ambientalistas, por "ter conduzido o processo de forma a, indirectamente, forçar a desclassificação". Mas o presidente da autarquia, Amadeu Penim, em declarações ao PÚBLICO, recusa ter exercido qualquer pressão.

"Somos os primeiros a defender o parque marinho e fui o único presidente de câmara a dar a cara durante a discussão pública do plano de ordenamento, defendendo as nossas posições", explica Amadeu Penim. O autarca garante estar a favor de algumas áreas de protecção total e parcial, mas considera que as que então foram definidas eram "excessivas", impossibilitando os pescadores de exercerem a sua actividade.

"Depois de terem sido impedidos de pescar em Marrocos, também deixavam de poder pescar aqui", sublinha, recusando aceitar a implementação de medidas compensatórias. "Os pescadores obrigados a deixar Marrocos tiveram de ser integrados na câmara", frisa. Embora desconheça as pretensões do Governo agora avançadas pela Quercus e pela LPN, Amadeu Penim considera-as "sensatas para a defesa da nossa maior riqueza, que é o mar".

[Note-se outro ponto curioso: Penim fala como se conhecesse já o que ninguém conhece...além de Guedes. Ou se deitou a adivinhar ou Guedes escolheu-o como interlocutor especial, o que é sempre muito embaraçoso. Em que ficamos,saber-se-á um dia destes...]
Recorde-se o debate anterior sobre o tema lendo esta noticiazinha...