A Nobre casa de Guedes

Este blog não poupará as mentiras de Nobre Guedes e os crimes da rede que anos a fio mercadejou ruínas, terrenos e almas, de forma absolutamente impune. A legalidade exemplar de Guedes é um exemplo vergonhoso de violação das leis, do decoro e da inteligência. A cultura de poder deste turiferário da extrema-direita fede e a prosápia nauseia. Leia este blog com lenço à mão...

13.10.04

O CORREIO DA MANHÃ, pela pena de Sofia Rego, analisa o comunicado dos edis de Setúbal:
2004-10-13 00:00:00
Polémica - moradia no parque natural da Arrábida
SETÚBAL NEGA LICENÇA A CASA DE NOBRE GUEDES
A casa de férias do ministro do Ambiente, Luís Nobre Guedes, construída no Parque Natural da Arrábida, não está conforme o projecto apresentado, pelo que a Câmara de Setúbal indeferiu ontem a emissão da licença de utilização. E solicitou a entrega, no prazo de 30 dias, do plano de alterações realizadas, ao que Nobre Guedes acedeu.
Jorge Godinho

O telheiro não estava no projecto. Nobre Guedes terá de licenciá-lo ou demoli-lo
Assim, o ministro, ou por outra, a mulher do ministro foi Sofia Nobre Guedes quem requereu a licença terá de apresentar, até meados de Novembro, o pedido de licenciamento das alterações realizadas.

São elas: a construção de alpendre ("dois telheiros de dimensão relevante", de acordo com a autarquia) e instalações para armazenamento de gás.

Contactada pelo CM, fonte do gabinete do ministro adiantou que "a família de Nobre Guedes irá entregar, no prazo previsto na lei, o projecto das alterações executadas".

Entregues os documentos, a Câmara de Setúbal poderá emitir ou não a licença de utilização (antiga licença de habitação).

Se emitir, a casa de Sofia e Luís Nobre Guedes ficará definitivamente licenciada; se recusar as alterações, caberá aos proprietários demolirem os telheiros e o anexo, possibilidade que a fonte do Ministério contactada recusou comentar.

No ‘site’ da Câmara de Setúbal (www.mun-setubal.pt) está disponível todo o processo de licenciamento da habitação de Nobre Guedes (Infelizmente não! Só a explicação que nada explica)

Assim, a 18 de Setembro de 2000, "Sofia Sequeira Braga da Cruz Mata Nobre Guedes e outro" solicitaram à autarquia a emissão de uma licença de construção " documento necessário para poder iniciar as obras " de uma habitação com 168 metros quadrados e piscina. Mas o documento só foi emitido em meados de 2003, pois houve que apresentar uma série de documentos que, segundo a autarquia, provaram, nomeadamente, a existência de ruínas com a mesma dimensão da casa construída pelo ministro.

A licença de utilização, ontem indeferida, foi solicitada no dia 30 de Agosto último.

AMBIENTE SUSPEITO

RECORDE

A vistoria à casa de Sofia e Luís Nobre Guedes foi concretizada 23 dias após ter sido efectuado o requerimento para a emissão da licença de utilização. “Um tempo recorde” e “de uma eficiência maravilhosa”, sublinharam na altura, ao CM, fontes ligada ao sector imobiliário, do concelho de Setúbal.

OMISSO

O relatório da investigação realizada pela Inspecção Geral do Ambiente não faz referência à casa de Nobre Guedes, mas detectou mais de 300 infracções cometidas pelos serviços do Parque Natural da Arrábida nos processos de licenciamento. A Polícia Judiciária de Setúbal está a investigar o caso. [ está omisso porque a investigação recaíu sobre o periodo 1998/2002!!!, no mais as irregularidades tipificadas assentam com uma luva no caso Guedes]

ADVOGADO

A Câmara de Setúbal esclareceu ontem que "o actual ministro do Ambiente foi advogado da autarquia em 2003, num processo judicial que envolveu o resgate da concessão da exploração da central de tratamento de resíduos sólidos urbanos de Setúbal à Koch Portugal, accionado pela Câmara Municipal".
VIDE O POST SEGUINTE....